Música Cinema Teatro Literatura Moda Roteiros

Sem dúvidas é mais do que justo dizer que ninguém esperava a situação atual em que vivemos, isso inclui os artistas. E bom, nem especialmente o Ashton Irwin esperava que estaríamos testemunhando o lançamento de um álbum solo.

Tendo alcançado a fama como um membro do 5 Seconds of Summer a maioria dos fãs estavam à espera na turnê e na celebração do quarto álbum da banda, Calm, que chegou em março. No entanto, de mãos atadas Irwin se uniu a seu companheiro de casa, o produtor Matt Pauling, com os dois se preparando para sua estreia solo.

Então se vocês gostam de um bom e velho rock vai se apaixonar completamente pelas dez faixas que compõe o Superbloom. É algo bem diferente até mesmo do que 5 Seconds Of Summer entregou nos últimos anos, mas é especialmente por isso que se torna única. Afinal, a essência de Ashton está presente em cada uma das canções, é exclusivamente ele e dele.

Álbum Review

Superbloom forneceu a Irwin uma plataforma única, que lhe permitiu mostrar suas influências musicais, que vão desde Foo Fighters, My Bloody Valentine, Helmet e muito mais! Ele desliza por suas referências explorando inúmeros tópicos que desejava enfrentar de um ponto de vista lírico.

“A narrativa abrangente é o sistema de apoio, cura, recuperação, força e foco no verdadeiro eu. Senti que tinha muito sobre o que escrever ”, explicou ele.

Além disso, Ashton ainda contou que teve que atingir um certo nível de maturidade lírica para escrever sobre algo que realmente me importava. Então, com o seu primeiro lançamento “Skinny Skinny” ele já chegou pronto para mostrar que é sempre importante como artista ter uma declaração de missão, como, ‘por que você faz música? Por que você escreve as letras que você escreve?’

Por isso digo que você faz um viagem de moto na route 66 ouvindo o álbum, onde sente referências, seja de punk rock, rock, folk rock, enfim, das inúmeras classificações dentro desse estilo.

Há canções onde você simplesmente é surpreendido por acordes marcantes de baixo, solos de guitarra, e high notes que não eram nem um pouco esperadas. É o que acontece, por exemplo, em “Drive” e“Greyhound”.

Por fim, em uma visão geral de todas as canções é surpreendente ver além do que estamos acostumados, é uma perspective muito diferente, pois como dito anteriormente ele juntou as inspirações, conceitos e fez algo com a própria face.

Então, sem mais delonga confira o Superbloom!

Confira também: A evolução musical de 5 Seconds Of Summer

Vídeos

disclaimer

O PARADA POP é um site de informações, dicas e resenhas sobre o mundo da música e das celebridades. Em parceria com grandes representantes dos fandoms do mundo pop - os fãs sites - construímos um conteúdo dedicado especialmente a você, fã brasileiro. Muitas das imagens que aparecem no site são de fontes externas, o PARADA POP não reivindica nenhum crédito para si, a não ser que assim seja especificado. Se caso possuir os direitos de alguma imagem e não deseja que ela apareça em nosso site, favor entre em contato e ela será prontamente removida.

Quer enviar uma cartinha ou um presentinho? Entre em contato através do email: contato@paradapop.com

Anuncie aqui!

Acesse nosso midia kit!

Seja um colaborador!

Clique aqui e saiba como!
2016 © PARADAPOP.COM • • • DIREITOS RESERVADOS
Tema por Gabriela Gomes